Estamos à disposição para atendê-lo!

Visite nossas redes sociais!

ENCONTRE-NOS
VOLTE SEMPRE
NOSSOS PRODUTOS

- Baús Frigoríficos

- Carrocerias Isoladas

- Equipamentos de Refrigeração

- Isolamento de veículos

- Reforma e reparo de carrocerias

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
NOSSO TELEFONE

(81) 3271.3066 | (81) 99961.5068

NOSSO EMAIL
NOSSOS HORÁRIOS

Segunda a Sexta, das 08h00 às 17h30.

Estamos localizados na

BR-101 SUL 4005, Bairro do Barro

Recife/PE

CEP: 50780-627

 

© 2019 BXR Indústria | 10.390.807/0001-31 | Todos os direitos reservados.

  • Vinicius Uhlmann

Tamanho do baú: refrigerado X carga-seca


Seu José têm um caminhão com baú carga seca e faz muitas entregas de móveis e colchões. Estudando um pouco o mercado, ele começa a se interessar por um baú refrigerado. O frete é melhor e existem várias oportunidades. Seu José então nos procura querendo um baú exatamente do mesmo tamanho para colocar em cima do caminhão que já tem. Afinal, se já havia um baú naquelas dimensões, não há porque não fazer um refrigerado igual, certo?

Pois essa é uma dúvida muito frequente e vamos entender agora porquê normalmente os baús refrigerados são menores do que os carga-seca aplicados no mesmo modelo de caminhão.

1. Peso da carga

Cargas congeladas naturalmente têm mais densidade do que a grande maioria das cargas secas. São como blocos de gelo, que têm um peso muito grande em um volume reduzido. Um pallet de carga congelada pode facilmente ultrapassar uma tonelada.

Já as cargas secas têm um peso distribuídos em um volume muito maior. Um baú pode ser totalmente carregado de colchões sem chegar perto da capacidade de carga do caminhão. Por sua vez, alguns pallets de carne congelada, por exemplo, podem ser o suficiente para isso.

Então não adianta ter um baú gigantesco se só com a metade do volume interno ocupado a capacidade de carga já é atendida. Das duas uma: ou o caminhão carregará um excesso de peso muito grande (que trará prejuízo no médio prazo) ou ficará andando por aí com um peso de carroceria além do que precisaria. E não é pouco peso, vejamos abaixo.


2. Peso do implemento

Um baú refrigerado é um implemento que se diferencia muito de um baú de carga seca. Para manter a carga congelada, são necessárias camadas de isolante térmico nas paredes, no piso e no teto — além do equipamento de refrigeração —, o que dá um peso extra considerável ao implemento. Por sua vez, o de carga seca é montado com folhas de alumínio, com paredes mais finas e leves. 

Isso tem um reflexo direto na capacidade de carga do caminhão. Como sabemos, ela é a mesma para caminhões do mesmo tipo, determinada pelo Contran. Um implemento mais pesado subtrai uma fração maior da capacidade de carga, logo resta menos capacidade para a carga transportada em si. 

Pode até haver espaço no baú, mas se o limite de peso (carga + implemento) for ultrapassado, o transporte estará desrespeitando as normas. Em outras palavras, o baú refrigerado se torna um “pedaço” da carga a ser transportada pelo caminhão. Se fizer um baú maior do que o necessário, vai tirar um pedaço ainda maior da capacidade de carregar carga útil então acontecerá o oposto do que queremos.


“É isso mesmo: em alguns casos um baú maior vai fazer com que menos carga seja carregada.”

3. Peso do teto do baú

Não se esqueça que quando falamos nas dimensões de um baú refrigerado também , é preciso considerar a sua altura! Tudo o que falamos antes vale também para essa característica e se agrava com o peso do teto, que em alguns casos podem chegar a algumas centenas de quilos. Além de ser um peso grande para o implemento, ele também eleva consideravelmente o centro de gravidade do caminhão, afetando o seu equilíbrio.


“Um caminhão frigorífico descarregado já possui um centro de gravidade elevado por si só. Mas quando se faz um teto mais alto do que o necessário esse ponto fica também ainda mais alto, tornando o caminhão desnecessariamente instável em curvas.”

Com a dirigibilidade prejudicada, é possível que ele tombe e cause um acidente caso o motorista não seja experiente e perito. 


E lembre-se do primeiro item: a carga frigorífica normalmente é pesada e por consequência os pallets são baixos. Em muita operações não faz sentido algum colocar um teto alto para pallets com 1 metro de altura.


Conclusão

Aumentar o tamanho do baú refrigerado significa então:

  • Aumentar o peso do implemento, o que diminui a capacidade de carga;

  • Elevar o centro de gravidade do caminhão, devido à altura e ao peso do teto do baú, e prejudicar a dirigibilidade.

Levando em conta que não se altera a densidade dos produtos congelados, não há ganhos de capacidade de carga do caminhão para o transporte frigorífico com baús maiores. 

Isso explica porque os baús refrigerados são menores que os baús de transporte de carga seca. São cargas diferentes que pedem uma estrutura diferente para o transporte, logo têm suas dimensões adequadas às características do material que levam. 

Assine a nossa newsletter para receber nossos artigos na sua caixa de e-mail.